Projeto de reestruturação do hospital DR Amadeu Pagliuso moderniza unidade de saúde

Administração 2021-2024, investe mais de R$ 200.000,00 na estrutura física, equipamentos e rede hoteleira, visando ofertar melhores condições de suporte terapêutico a pacientes que utilizam os serviços de saúde, prestados pela unidade hospitalar

O Hospital Municipal Dr. Amadeu Pagliuso, recebeu na manhã desta segunda-feira (10/05) , o 2º lote de novos mobiliários hospitalares, compostos por 04 novas camas hospitalares Tipo Fawler Elétricas e 02 sofás – cama hospitalares. O investimento total na aquisição de novos mobiliários foi de R$ 82.600,00 e contemplam ainda, além deste 2º lote: 04 mecânicas Tipo Fawler, 08 mesas de cabeceira articuladas confeccionadas em MDF, 08 mesas de refeição com estrutura em aço inox e tampo em MDF, além de 09 poltronas hospitalares, reclináveis, com articulações a gás e movimentos de até 160º.

Segundo o prefeito municipal, Silvio Vaz de Almeida, que fez questão de acompanhar a entrega, o investimento faz parte do projeto de reestruturação do Hospital Municipal Dr. Amadeu Pagliuso, que inclui além da aquisição de novos mobiliários, a modernização do parque de equipamentos de diagnóstico e suporte ventilatório, buscando atender a demanda de pacientes que buscam a unidade hospitalar com condições adequadas de conforto, além de ofertar, diagnósticos mais precisos e eficazes, auxiliando desta forma na conduta médica.

“Estou muito satisfeito com os resultados obtidos na área da saúde em Jaborandi, em menos de 04 meses de mandato, o Hospital Municipal Dr. Amadeu Pagliuso, nossa única porta de entrada da rede pública e privada de saúde para atendimentos de urgência e emergências, está sendo totalmente reestruturado, desde sua estrutura física, como também em relação ao seu acervo patrimonial de equipamentos e materiais permanentes. Com esforço e criatividade estamos modernizando o rol de equipamentos do nosso hospital, ofertando maior segurança no suporte aos pacientes, ampliando a oferta de exames diagnósticos com maior rapidez e precisão, transformando essa unidade hospitalar que ainda será modelo entre os hospitais de pequeno porte da nossa região. Além disto estamos reestruturando toda a hotelaria hospitalar com a aquisição de modernos mobiliários dentro do que existe de melhor no mercado nacional”

enfatizou o chefe do executivo municipal.

NOVAS CAMAS HOSPITALARES

O prefeito Silvio Vaz, destacou na oportunidade que as 04 novas camas elétricas tipo Fawler, são dotadas do que existe de mais moderno no mercado nacional. Possuem movimentos de Dorso, Pernas, Elevação, Simultâneo, Trendelemburg e Reverso do Trendelemburg (Proclive), Cardíaco, Vascular e Posição Poltrona realizados por comandos através de 04 motores elétricos individuais comandados através de Controle Remoto com Fio e Bloqueador de Funções, com acesso fácil para o paciente e enfermagem. Os novos mobiliários também estão de acordo com a Norma Técnica de Segurança ABNT NBR IEC 60.601-2-52. As camas suportam pacientes com até 230 kg e o produto bem como a fabricante possuem registro junto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Além destas 04 camas hospitalares elétricas, foram entregues a cerca de 15 dias, outras 04 camas mecânicas, totalizando 08 novos leitos hospitalares.

GASÔMETRO PORTÁTIL

Outro equipamento entregue na última sexta-feira (07/05), no Hospital Municipal Dr. Amadeu Pagliuso, foi 01 Gasômetro Portátil da marca: Abbott Laboratories / modelo: i-STAT. O novo equipamento permitirá a realização da gasometria arterial, um exame onde coleta-se sangue de uma artéria com o objetivo de revelar valores de potencial de Hidrogênio (pH) sanguíneo, da pressão parcial de gás carbônico (PaCO2 ou pCO2) e oxigênio (PaO2), íon Bicarbonato (HCO3) e saturação da oxi-hemoglobina, avaliando principalmente o equilíbrio ácido – básico orgânico. Essa medida fornece informações sobre a adequação da ventilação e oxigenação do paciente, sendo portanto uma importante ferramenta de diagnóstico, indispensável nas urgências clínicas e em casos moderados a graves de Covid 19 que necessitem de terapias com oxigênio.